Criação do Gabinete de Apoio na Saúde

 

 

 

Enquadramento do projecto

 

A saúde a par com a solidão é  um dos problemas mais preocupantes da situação do idoso dependente ou só.

 

Ao contrario das actividades de vida diária, alimentação e higiene pessoal e higiene da habitação que se encontram contempladas nas respostas  de apoio domiciliário com o apoio da segurança social, proporcionadas por diversas instituições, as respostas na saúde, raramente são disponibilizadas no domicilio com a facilidade, disponibilisade e frequenciia que o idoso necessita, sobretudo quando não tem capacidade poara se deslocar a solicitar essa resposta.

 

A resposta dada pelos serviços de saúde limita-se as situações pontuais, é disponibilizada habitualmente nos serviços de saúde e não no domicilio, e quando solicitada no domicilio é sempre limitada a situações pontuais. Não exixte uma resposta institucional para a solidão e esta agrava sempre as situações de carencia na área da saúde, sobretudo quando é acompanhada de deficiencia cognitiva ou alterações de comportamento ou da personalidade.

 

Um aspecto particular da carencia na solidão e na saúde é o que apresentam as pessoas e sobretudo     os idosos com deficiencia mental ou deficiencia cognitiva sem suporte familiar suficientemente próximo ou suficeentemente presente ou devidamente capacitado.

 

Questões simples como preparar e garantir a toma adequada da medicação, o tratamento de pequenas feridas, administrar injectaveis quando prescritos ou avaliar regularmente parametros vitais como tensão arterial, temperatura, frequencia cardiaca, glicémia fazem muitas vezes a diferença entre viver com saúde e com segurança ou viver com incapacidade, com doença ou com risco de descompensação e de acidentes. Garantir que um doente com disturbio mental cumpre a medicação que lhe foi prescrita representa muitas vezes a diferença entre uma vida normal e uma situação de descalabro social.

Garantir que ele é reavaliado e a medicação ajustada em consulta médica logo ao aparecimento dos primeiros sintomas de descompensação faz toda a diferença.

 

 

Caracterização do Projecto

 

Tendo em conta o atrás exposto, a  AVISO, propõe-se criar um Gabinete de Apoio em Saúde, com funcionamento diário, disponivel, acessivel e interventivo, com capacidade para ir ao domicílio ou atender em local adequado, presente sobretudo nos momentos e circunstancias em que outras instituições da saúde não estão presentes, e possa ser uma resposta ao serviço dos idosos dependentes, quer os acompanhados pela AVISO, quer os acompanhados pelas instituições da cidade preocupadas com o problema da solidão dos idosos ou com quem temos protocolos de actuação tais como a Cáritas Diocesana, o apoio domiciliário da Santa Casa da Misericórdia, Gabinete de Acção Social da Câmara Municipa, Junta de Freguesia, Segurança Social, PSP etc.

 

Não existe de forma alguma intenção de substituir o papel dos serviços de saúde ou duplicar respostas exixtentes, mas quando a resposta falha, a AVISO deverá ter resposta para as necessidades encontradas nomeadamente no acompanhamento de proximidade e prevenção das situações de risco para o idoso. O papel da AVISO é acompanhar o idoso, identificar as situações de necessidade  e fazer a ponte com as instituições que poderão dar a resposta dequada.

 

 

Instalação e Financiamento

 

Sendo a AVISO uma instituição sem fontes fixas de financiamento a criação deste tipo de resposta tem de ser enquadrada num protocolo de colaboração com entidades oficiais, ou em alternativa ter associada uma actividade que seja capaz de gerar, com a colaboração dos voluntários uma verba regular que suporte de forma sustentada a actividade de apoio em saúde e que permita assegurar,  a nível profissional de enfermagem e de atendimento, uma base mínima que garanta a continuidade do serviço prestado independentemente das actividades de voluntariado, nas área médica e de enfermagem,

 

Apesar de possuirmos neste momento alguns meios para adquirir os equipamentos e e materiais necessários para dar início à actividade, mercê das suas actividades de angariação de fundos, e que poderão ser repetidas no futuro, o desenvolvimento deste projecto pressupõe meios de que a Associação não dispõe, nomeadamente na aquisição de um meio de deslocação da equipa,  da instalação da actividade de suporte complementado ou não com um protocolo de colaboração   com entidades oficiais que garanta a sua sustentabilidade:

 

1 - Mais uma sala de trabalho para a equipa onde possam ser atendidos os utentes quando o       mesmo não for prestado no domicílio e onde possam estar os materiais e          equipamentos de        trabalho.

 

            2- Aquisição de uma carrinha para deslocação da equipa ao domicílio

 

3 - Um sistema de comunicação e de alerta eficaz, entre os utentes do programa e o Gabinete de Apoio em Saúde para prevenção de acidentes e pedidos de apoio

 

4 – Instalação de uma actividade permanente – quiosque de artesanato- virada para o turismo em zona central ou explanada para angariação regular de meios de sustentação do Gabinete de Apoio em Saúde

 

5 – A actividade atrás descrita deverá garantir com o apoio do voluntariado, um valor mensal mínimo de cerca de 1.500 € mês para assegurar a avença de enfermagem, o apoio administrativo/recepção diário e a aquisição dos meios terapeuticos e consumiveis.

 

                        Permanência de enfermagem 14 h/semana ( 7 x 2h)  vezes 4 semanas       600 €

                        Presença de recepção/ atendimento/administrativo                                      600 €

                        Material de penso, material terapêutico,                                                       200 €

                        Despesa corrente                                                                                          100 €

 

 

 

 

Funcionamento

 

Na perspectiva da AVISO o serviço prestado seria gratuito para todos os utentes inscritos no programa de apoio ao idoso da AVISO e para os utentes refereciados pelas entidades com quem a aviso tenha protocolos de colaboração nomeadamente Cáritas, Apoio Domiciliário da Santa Casa,  Camara  municipal, Junta de Freguesia.

 

O serviço prestado deve compreender :

 

Uma visita periodica, semanal a todos os utentes para vigilancia da saúde e avaliação dos parametros vitais e do aparecimento de situações de risco bem como de educação para a saúde

 

Uma visita diária a todos os idosos em situação de doença ou com alterações cognitivas ou de de comportamento para garantir a toma adequada da medicação, a administração de medicação quando for caso disso (injectaveis) a avaliação diária dos parametros vitais, quando recomendado (glicémia, TA, temperatura, saturação de O2, hidratação etc)

 

Uma resposta ocasional quando solicitada pelo idoso por necessidades sentidas por este ou em situações de emergencia por acidente, queda, doença súbita, acionando nestas casos naturalmente a  resposta adequada à situação ou orientando/apoiando a transferência para o serviço de urgencia

 

A prestação de cuidados de penso simples no domicílio ou administração pontual de terapeutica injectavel, nas situações em que não esteja justificada a transferência da responsabilidade para o serviço de saúde da área

 

O acompanhamento ao serviço de saúde quando esteja ultrapassada a capacidade de actuação do GAS e a condição do idoso torne importante este acompanhamento

 

 

 

Castelo Branco 12-03-2015

 

 

Carlos Borga