PLANO DE ACÇÃO 2016

 

 

Introdução

 

A Associação de Apoio Voluntário ao Idoso Só, é um projecto local de solidariedade, no qual é assumido a gratuitidade, a responsabilidade e a participação comunitária como factores determinantes de atuação

Constituída se como associação sem fins lucrativos em 09/04/2014 a Associação de Apoio Voluntário ao Idoso Só - AVISO, adquiriu personalidade jurídica, permitindo a administração do projeto, e tornando transparentes e democráticas as opções de gestão e manuseamento dos fundos recolhidos.

Com a candidatura ao estatuto de IPSS na área do voluntariado social, a AVISO assume a vontade de alargar o seu trabalho e a sua capacidade de intervenção social em prol dos idosos, sobretudo os que vivem em situação de solidão e de desamparo

 

 

INTERVENÇÂO A REALIZAR

 

O envelhecimento da população do interior, a deslocação da geração mais nova para zonas do litoral, grandes centros ou mesmo estrangeiro, levou à existência de um elevado número de idosos dependentes, isolados e sós, sem apoio de familiares.

 

A falta de autonomia e de apoio destes idosos além de pôr em risco a sua saúde é fator de sofrimento e angustia, a que as entidades oficiais, quer do âmbito da saúde, que do âmbito da ação social tem dificuldade em dar resposta, restando por vezes a alternativa de retirar o idoso do seu ambiente o que também é fator de sofrimento.

 

 

 

Plano de acção 2015

 

IDENTIFICAÇÃO da instituição

 

A Associação de Apoio Voluntário ao Idoso Só, surgiu em 2008 como um pequeno grupo ligado ao Centro Social Ribeiro das Perdizes, tendo-se autonomizado desta instituição em 2014.

 

Sendo um projecto local de solidariedade, no qual é assumido a gratuitidade, a responsabilidade e a participação comunitária como factores determinantes de atuação a Associação de Apoio Voluntário ao Idoso Só - AVISO constitui-se como associação sem fins lucrativos em 09/04/2014, adquirindo personalidade jurídica e permitindo a administração do projeto, tornando transparente e democráticas as opções de gestão e manuseamento dos fundos recolhidos.

 

 

INTERVENÇÂO A REALIZAR

 

O envelhecimento da população do interior, a deslocação da geração mais nova para zonas do litoral, grandes centros ou mesmo estrangeiro, levou à existência de um elevado número de idosos dependentes, isolados e sós, sem apoio de familiares.

 

A falta de autonomia e de apoio destes idosos além de pôr em risco a sua saúde é fator de sofrimento e angustia, a que as entidades oficiais, quer do âmbito da saúde, que do âmbito da ação social tem dificuldade em dar resposta, restando por vezes a alternativa de retirar o idoso do seu ambiente o que também é fator de sofrimento.

 

 

Plano de actividades 2015

 

Introdução

 

Apesar de a actividade de voluntariado ser sobretudo no domicílio dos utentes a existência de uma sede com a funcionar e a capacidade de responder de forma organizada aos pedidos de contacto que nos são feitos é um factor importante de credibilização da associação.

 

No que se refere ao voluntariado, embora a disponibilidade de cada um dependa da vida pessoal familiar e profissional, o empenho a motivação, o entusiasmo e a capacidade de entrega, dependem de cada um de nós. Teremos que criar um grupo “jovem” no empenho dedicação, que não tem obrigatoriamente que ser jovem no Bilhete de Identidade, mas que também ajuda

As dificuldades criadas pelo interregno na actividade de voluntariado e a falta de contacto desmobilizaram muitos dos antigos voluntários.

De alguma forma agora temos que reconstruir o edifício e por de novo a maquina a funcionar.

 

Objectivos

 

Os objectivos definidos para 2014 como sejam a reorganização interna do voluntariado e consolidação da associação, continuam a ser validas para 2015 e constituem as bases que hão-de permitir no decurso do próximo ano por de novo o grupo de voluntariado a funcionar em pleno

 

- Melhorar o funcionamento global do voluntariado pela renovação do corpo de voluntários com entrada de novos elementos, pela discussão e aprovação dentro do grupo de regras de funcionamento globalmente aceites, pelo estabelecimento de compromissos mais rígidos entre os voluntários e a associação, o planeamento de actividades de conjunto dirigidas aos utentes que impliquem a colaboração de mais que uma equipa de voluntários

 

- Aumentar do número de voluntários, activos, quer voluntários de acompanhamento quer de apoio especial muitos dos antigos voluntários não estão já disponiveis nem motivados pelo que é necessário renovar e motivar as nossas fileiras.

 

- Aumentar a coesão do grupo através de actividades partilhadas e de reuniões, participadas e produtivas aumentando a motivação e o empenho