Direitos e Deveres do Voluntário

 

Direitos:

 

Ser tratado do com respeito e consideração pelos restantes elementos do corpo tendo em conta a relevância do seu contributo para o bem estar dos utentes e o caracter voluntário da sua actuação

 

Escusar-se a participar em actos ou situações que ultrapassem a sua capacidade ou firam a sua sensibilidade ou convicções sejam elas de caracter pessoal cultural ou ideológico

 

Ter acesso a cartão de identificação e demais meios necessários ao desempenho das suas funções

 

Ter acesso a acções de formação que sejam consideradas necessárias para o desempenho da suas funções ,a ser desenvolvidas pela entidade promotora ou por entidades associadas e protocoladas

 

 

Deveres

 

Contribuir dentro das suas possibilidades para atingir os objectivos definidos no programa de voluntariado

 

Zelar pela correcta utilização dos bens da instituição e respectivas instalações

 

Respeitar a hierarquia e a diferenciação técnica dos diversos elementos actuando estritamente no âmbito das suas funções como voluntário

 

Respeitar o direito dos utentes nomeadamente quanto à privacidade e pudor

 

Respeito o direito à diferença dos utentes no que respeita a ideologias, convicções religiosas e culturais

 

Respeitar de forma absoluta o sigilo e confidencialidade da informação relativa ao utente, a que tenha acesso na qualidade de voluntário

 

Respeitar quando da actuação junto do utente ou suas famílias as orientações dadas pelas entidades competentes no que se refere à forma de abordar o doente, cuidados e apoio a prestar-lhe

 

Ser responsável pelo exercício da actividade que se comprometeu a realizar dadas as expectativas criadas nos destinatários